Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f

Normas técnicas- Introdução

Por Arthur Henrique guimarães. Criada em 23/12/11 00:01. Atualizada em 13/06/12 13:51.

Introdução

 

      Este documento tem como objetivo estabelecer padrões mínimos para as redes locais que terão recursos computacionais instalados (estações de trabalho, microcomputadores, sistema de aquisição de dados, servidores etc...) em qualquer edificação pertencente à Universidade Federal de Goiás - UFG. De acordo com o projeto executivo da Rede Computacional da UFG - UFGNet , todos os prédios dos campi ou de unidades externas da UFG, que tenham equipamentos computacionais instalados ou tenham potencial para instalação destes, terão ligação à UFGNet. Esta norma fornece recomendações para instalação de redes locais nos prédios, a partir do ponto de entrada da fibra óptica ou roteador até as estações nas áreas de trabalho.

      Este documento foi redigido para servir como referência para as novas instalações ou expansões da rede UFGNet e a implantação das redes locais administrativas

     Essa nova designação, NT-RL 0.1, faz parte de um conjunto de documentos de referência que compreende todas as áreas integrantes da UFGNet (WAN e BAK, respectivamente rede de longa distância e backbone). E tem como objetivo criar um documento que seja utilizado como referência mínima para projetos de rede local nas unidades pertencentes à UFG para qualquer finalidade, seja para processamento científico, administrativo, rede de alunos ou bibliotecas.

     Este documento foi elaborado tendo como referência principalmente as publicações da TIA/EIA (Telecommunications Industry Association / Electronic Industries Association) dos Estados Unidos, ISO (International Standard Organization) e da BICSI (Building Industry Consulting Service International), pois a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) ainda está desenvolvendo os padrões para rede local (Projeto COBEI 03:046:05-010) . Foram utilizadas as normas ABNT apenas em alguns tópicos como nomenclaturas e siglas, instalação elétrica de baixa tensão e na codificação de cores de tubulações.

     Cabe informar ainda que as práticas de cabeamento de telecomunicações desenvolvidas pela TIA/EIA e ISO suportam uma extensa faixa de aplicações de telecomunicações (voz, dados, texto, vídeo e imagem) que operam em ambiente aberto atendendo a múltiplos produtos e fabricantes e, como tal, podem ser conflitantes com os padrões de redes telefônicas desenvolvidas pela TELEBRÁS. Assim, cuidados especiais devem ser observados na implantação da rede física.

     Para fazer comentários ou sugestões a respeito desta norma envie um e-mail para .

 

 

Fonte da Norma: Centro de Computação Eletrônica da Universidade de São Paulo (CCE-USP)



Listar Todas Voltar